novembro 20, 2012


A casa tradicional no Algarve central, caracteriza-se, grosso modo, por apresentar uma cobertura mista – telhado e açoteia utilizável para secagem dos frutos, por exemplo, e com vãos guarnecidos a cantaria.

Ao longo do último quartel do século XIX, e nas primeiras décadas da centúria seguinte, verificou-se uma transformação construtiva, sendo que um dos elementos mais marcantes foi o aparecimento de platibanda*, na cimalha dos edifícios.

*Platibanda – murete ou balautrada de alvenaria, ao longo da fachada, com cerca de um metro de altura, escondendo para o exterior o remate inferior do telhado (e o seu beiral). Embora a platibanda, rapidamente adquira um valor ornamental, a sua função é permitir o escoamento indirecto das águs pluviais, por meio da caleira horizontal de recolha, ao longo do beiral por detrás do murete, passando depois aos tubos de queda, evitando assim que as águas da chuva caiam directamente na rua.
A platibanda enquanto forma arquitectónica-decorativa, insere-se na tradição de gosto pelo detalhe ornamental e pela profusão decorativa da arquitectura algarvia. Em contexto rural este elemento apresenta-se mais simples, por vezes sem qualquer decoração.
P.S.B.