maio 01, 2014

Lenda da Mãe Soberana (Parte II)


(...)

"Há uma outra que refere mais o milagre da questão da capela, em que, na altura, era, pretendia, os moradores, os habitantes do local, portanto a capela da Mãe Soberana pertence ao concelho de Loulé, e então pretendiam erigir a capela ou a igrejita no sítio da gruta, onde ela esta efectivamente, no início, só que os operários, portanto trabalhando durante o dia para erigir a capela deixavam à noite as ferramentas no local, iam para casa e no outro dia quando regressavam ficavam espantados ao verificarem que as ferramentas desapareciam do local onde as tinham deixado e apareciam no cume do serro. Ora, isto vezes, ou vá, durante várias vezes acabou no fundo por ser, por por ter uma única explicação, é que a santa não queria a capela no sítio da gruta mas queria a capela no cimo do serro, onde fosse vista, e efectivamente a capela foi erigida no cimo do serro. As ferramentas dos trabalhadores nunca mais desapareceram, porque eles deixavam-nas lá à noite e elas no dia seguinte de manhã estavam lá. E foi concluída já na segunda metade do século dezasseis. Portanto, estas são as duas lendas que se contam sobre as obras milagrosas da Virgem da Piedade, Mãe Soberana, que ainda lá existe, e que é uma grande festa."