julho 26, 2014

Ainda sobre o museu archeologico do Algarve

O contexto da descoberta, elemento fulcral em Arqueologia, era uma preocupação sempre presente em Estácio da Veiga. Ao que parece, no campo, este era extremamente atento ao contexto e aos mínimos fragmentos que surgiam, procedendo ao registo e ao fiel desenho dos achados[1]. A sua vasta obra publicada, reflecte, precisamente esta preocupação, assim como a própria exposição (...)

P.S.B.


[1]A este respeito um dos congressistas – Adolf de Ceuleneer, que conheceu o museu, escreveu: “ (…) muito raramente me aconteceu encontrar um arqueólogo que tenha feito escavações com tantos cuidados e método como o Sr. Estácio da Veiga. Nem o mais pequeno objecto foi desprezado (…) é inútil dizer que a classificação e o arranjo foram feitos com tantos cuidados metódicos como foram as próprias escavações.”, citado por Maria Luísa Estácio da Veiga PEREIRA, in «art.cit», p. 270.