setembro 15, 2014

Em Silves

«... O dia avança e o horário aperta­-nos entre a contingência de sair já ou de ficar por largas horas n’esta cidade adormecida que tem uma Sé sem bispo, um rio sem navegação, dois hotéis sem hóspedes e algumas prisões sem reclusos!» (Arruda, 1908, pp. 76 – 79)